10 passos parar organizar sua vida financeira

como-organizar-vida-financeira-capa

Muitas listas de organização financeira orientam a anotar tudo o que você gasta para começar a controlar. Nesse post começo propondo algo diferente. Se você precisa se organizar financeiramente, o quanto antes você fizer, melhor. Por isso, o primeiro tópico é “olhe o seu extrato do banco”.

1 – Olhe o seu extrato do banco
Para uma organização financeira eficiente você precisa saber onde e quanto está gastando. Esperar 1 mês para identificar isso pode fazer suas dívidas aumentarem, por isso, pegue seu extrato agora e analise suas contas conforme o passo 2.

2 – Separe seus gastos em categorias
Agrupe as contas em categorias, separando e organizando-as para ser mais fácil identificar os gargalos. Aconselho de 5 a 10 categorias, para não serem poucas dificultando achar onde cortar e nem muitas pulverizando e achando que gasta pouco com tudo.
Crie as categorias de acordo com a sua necessidade. Quem tem carro, por exemplo, pode criar uma específica para gastos com carro, mas quem não tem essa categoria não faz sentido. Você pode separar compras para casa, serviços básicos (luz, água, gás), etc.

3 – Crie uma categoria “desnecessário”
Você sem dúvidas tem gastos que não são necessários ao longo do mês. Um biscoito, uma camisa nova ou um serviço online que você quase não usa. Crie essa categoria com o nome desnecessário para que você saiba que ali é garantido cortar custos.

4 – Prepare seu próximo mês
Agora que você já olhou seu extrato e já tem uma ideia de gastos, prepare-se para o próximo mês. Com as contas previstas, você já sabe o quanto tem para pagar e o quanto vai ficar para gastos variáveis (não são os desnecessários, aqui são variáveis como uma compra no mercado ou na padaria).
Se você já tem dívidas a primeira coisa é pagá-las, sem isso manter uma organização financeira é inviável. Separe ao menos 15% da sua renda para pagar as dívidas e NÃO faça dívidas novas. Corte os custos que identificou e pague o que deve o quanto antes. Caso não tenha dívidas, pegue os 15% e separe para colocar em uma poupança.
Saiba também que vai precisar gastar com coisas além das previstas “fixas” do último mês, então analise se consegue ter ao menos 30% do valor para gastos variáveis ao longo do mês.
Os 55% restantes são para pagamentos como luz, aluguel, etc.

5 – Consiga mais dinheiro
Um ponto importante é, se você não tem dinheiro suficiente para pagar suas contas do mês tem duas alternativas:
– Diminuir gastos
– Aumentar receita
Se não consegue diminuir os gastos, tente achar uma nova fonte de renda, algum segundo trabalho que você possa fazer para complementar. Mesmo que já tenha dinheiro suficiente para os 15% de poupança, um extra não será ruim.

6 – Continue controlando
Crie um método repetitivo de controle, por exemplo, chegue em casa e anote tudo que gastou na rua. Deixe papel e caneta ao lado de onde você deixa a chave ou sua carteira/bolsa e anote sempre. Criando um hábito, quando você deixar de anotar vai achar estranho. Continue controlando e acompanhando diariamente esses gastos, lembrando sempre de evitar usar a categoria “desnecessário”.
Você pode usar aplicativos, excel ou papel e caneta, o importante é criar o hábito de controlar.

7 – Aprenda a dizer não
As lojas tem profissionais dedicados a fazer você comprar, por isso, aprenda a dizer não para promoções e “oportunidades únicas”. Se você não precisa de algo, não compre. Parece simples e é! Basta você sair sem seu cartão de crédito e débito. Se for ao shopping vá com 10 reais. :)

8 – Aprenda a controlar o dinheiro
Controlar o dinheiro é simples. São usadas as operações matemáticas mais simples (soma e subtração), não tem o porque não controlar seu dinheiro e fazer as contas. Aprenda a estar sempre de olho no seu dinheiro, controle seus gastos e faça as contas de o quanto pode ou não gastar em uma compra. Vai precisar se preocupar com porcentagem somente quando já tiver aprendido a controlar o básico, então vá sem medo.

9 – Não confie em bancos, nem no seu, mas invista seu dinheiro.
Bancos ganham dinheiro de você, não com você, por isso, aprenda um pouco sobre investimento. Não precisa cair de cara em coisas complexas como ações ou fundos de alto risco, vá para algo mais simples como LCI, por exemplo, que é um investimento isento de imposto de renda e que rende mais do que a poupança. Estude sobre o que está sendo oferecido no banco, pense em uma previdência privada, mas fuja dos planos de capitalização. Não deixe seu dinheiro parado na poupança por comodismo, existem formas simples de fazer ele render mensalmente.

10 – Volte ao passo 1 e melhore sua lista
Sim, mesmo você criando o hátibo é importante rever a forma que você usa para controlar e ganhar dinheiro. Sempre há uma maneira melhor de conseguir se organizar financeiramente. A menos que você seja o Warren Buffett, você ainda pode melhorar a gestão do seu dinheiro.

Essa lista foi criada com base nos meus hábitos, estudos, erros e acertos. Como falei, vai existir uma forma melhor de se organizar, mas se você ainda não sabia por onde começar, agora não tem desculpas para aumentar suas dívidas.

Se tiver alguma dúvida, quiser conversar um pouco mais, mande um e-mail roberto@rgvweb.com.br ou deixe um comentário. Vamos conversar e quem sabe não achamos uma forma melhor ou um novo item para essa lista.

One thought on “10 passos parar organizar sua vida financeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *