A difícil tarefa de ser correto

Brasil-sem-Corrupção

Parece ser fácil ser correto, ético e honesto. Teoricamente, todos nós nascemos assim, sem crimes. A questão é que viver em sociedade não é simples, é preciso respeitar regras que prezam o convívio e o bem-estar social, não necessariamente individual.

Ficamos sempre pensando sobre “por que os políticos roubam tanto? Eles nem conseguem gastar o dinheiro.“. Realmente é uma questão que acho absurda roubar, independentemente da quantidade. Mas quando falamos de corrupção não estamos falando apenas em dinheiro, estamos falando também do “jeitinho” que a gente tem de fazer as coisas de modo “mais simples”. Pular etapas, tirar proveito, ser beneficiado frente a outros indivíduos.

As regras são feitas de modo que tenhamos um comportamento coletivo. Já pensou, não ser crime roubar ou matar, a bagunça que seria. A forma “simples” que muita gente iria usar para resolver problemas pessoais?

Numa escala menor, no meu prédio tenho regras a seguir, determinadas pelo condomínio. Uma dessas é sobre o horário em que posso fazer obras/barulhos nos fins de semana.

A permissão para fazer barulho é de oito da manhã até meio dia. Mas por mim, isso é errado, primeiro que não acordo cedo sábado, segundo, que normalmente pego para fazer as coisas de casa (furar parede, por exemplo) a tarde.

O vizinho de cima faz barulho, tenho todo direito de reclamar com o síndico e ele ser multado, mas é “mais fácil” eu me aproveitar do erro dele e fazer o barulho a tarde, assim como ele, ignorando a regra.

E assim começa a corrupção.
Brasil-sem-Corrupção

A questão é que um está tão errado quanto o outro. Se a regra é ruim, temos que nos reunir e fazer pressão para a regra do condomínio ser mudada, caso seja benéfica para a maioria dos moradores.

Assim é a democracia. Cenário perfeito para uma sociedade evoluída, mas quando falamos de indivíduo, a evolução as vezes está longe.

Nessa pequena análise conseguimos ver como surge a corrupção. E conseguimos também ver uma solução. Nem sempre a regra agrada 100%, mas lutando democraticamente e respeitando as regras vigentes, temos mais chances de mudar para melhor.

E antes que perguntem, sim, tenho acordado cedo fim de semana para furar paredes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *