Desculpa, eu errei.

homer-doh-520x245

Desculpa, eu errei” deve ser uma das frases menos populares no Brasil. Vejo constantemente as pessoas tentando se defender ao invés de reconhecerem seus erros. É o famoso, explica mas não justifica, ou pior, nem explica e você estava errado, só isso.

Estar errado não pode ser uma penalidade tão grande assim. Errar ainda é humano, certo?

O que me fez escrever hoje foi uma situação, onde uma senhora de, chuto eu, uns 60 anos atravessava a rua fora da faixa enquanto vinha uma moto e ela não viu. O motoqueiro deu uma freada brusca, colocando tanto ela quanto ele em risco e ao passar, já devagar por ela falou:
– Quando for atravessar a rua olha pro lado antes!
E segui seu caminho enquanto a senhora, ao invés de pedir desculpas gritou:
– Eu olhei, você que ande devagar, seu babaca!

Aí vem a questão, ela atravessou fora da faixa, eu vi e ela não estava olhando para o lado – como o transito de carros estava parado ela confiou que poderia atravessar – disse que o motoqueiro estava errado e ainda xingou ele! Gente, era só ela dizer “desculpa!” e terminar de atravessar.

Ele não falou nada de mais, e racionalmente olhando, ele ainda estava orientando ela a como se atravessar a rua. rs

Onde está o problema de dizer “errei”? Reconhecer o erro é parte do processo para não errar novamente. Onde está o problema nisso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *