Futurólogos da internet…

Vidente

Tem muita gente que tenta prever o futuro para ficar conhecido como guro da Internet ou coisas do tipo. Ficam devagando sobre o que vai ou não acabar e quando vai acabar, como o e-mail, por exemplo.

Vejo algumas pessoas falando que o e-mail vai acabar, que os “jovens” de hoje em dia não usam mais e-mails. Acho essa previsão tão inteligente quanto dizer que os filmes de terror vão acabar porque as “crianças de hoje” não assistem esse tipo de filme.

O e-mail tem uma funcão diferente do comunicador instantaneo. Quem usa e-mail não deixou de usar Skype ou Whatsapp. Assim como “os jovens” vão passar a usar e-mail quando entrarem no mercado de trabalho.

Quando comentam que o livro impresso vai morrer, por exemplo, me pergunto em que essa afirmativa é embasada. Não duvido que o livro impresso vai deixar de ser fabricado em grande escala como é hoje, mas acredito muito mais numa mudança de formato do que em uma digitalização do papel, que é o que temos hoje com Kindle e afins.

O jornal impresso é estático e fica velho no instante que é publicado (quando falamos de matérias/notícias, não de colunas ou artigos). O jornal não foi digitalizado, mas houve uma mudança de formato, fazendo o jornal impresso ser uma mídia defasada.

Talvez seja uma boa opção tentar parar de prever o que vai morrer e começar a trabalhar no que está nascendo.
peter-drucker3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.