Mudar o mundo demora muito, mas é o que eu acredito

Be-the-change-you-want-to-see-in-this-world

Sim, mudar o mundo demora e não é fácil, mas é possível. Tantas pessoas sozinhas já conseguiram isso, porque não conseguiríamos juntos?

Para fazer uma faculdade e se tornar um profissional pronto para o mercado, você demora ao menos 4 anos. Para mudar a sí próprio são necessários 4 anos de estudos, amadurecimento, estágio, etc. Mudar um grupo de pessoas é muito mais complexo, sem dúvidas, e vai demandar mais tempo.

Mudar a história das nossas comunidades, seja uma rua, um bairro ou uma cidade inteira vai demandar tempo, mas precisamos começar hoje.

change_the_world

Há algum tempo comentei com um amigo que estava fazendo faculdade e trancou a matrícula:

– Por que você parou? Você não vai mais se formar.
A resposta dele foi:
– Claro que vou. Quando voltar eu me formo.
– Sim, se você voltar eu digo que você vai se formar, mas hoje, o que posso dizer é que nunca você vai se formar.

E assim é com o nosso mundo, temos que começar hoje pra terminar um dia essa mudança. Precisamos de soluções e não de tapar o sol com a peneira. Violência, por exemplo, é algo que só vai ser resolvido se as gerações que estão nascendo hoje tiverem um comportamento novo, não adianta achar que os atuais bandidos vão ter uma “cura mágica” ou que um traficante/assassino vai ser preso e reabilitado socialmente com as cadeias que temos. Nosso foco deve ser “produzir” menos traficantes e assassinos a cada geração que nasce.

Com a educação é a mesma coisa, se não começarmos agora a reeducar ou minimamente educar as novas gerações elas vão crescer fadadas ao fracasso. Não serão projetos de governo que duram 4 anos que vão resolver. Precisamos de projetos a longo prazo, bem planejados e com o objetivo de melhorar a sociedade e não atender a objetivos eleitorais.

Temos hoje projetos que são campanhas políticas para conquistar votos. As pessoas precisam aprender a pensar no futuro, saber que o único jeito de ter um amanhã melhor é começar a mudança hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *