O que aprendi no RD Summit 2016

rd_summit_2016-como-foi

Muito mais do que um evento de marketing digital, a Resultados Digitais cria uma experiência. Com um forte apelo emocional eles criam um ambiente além do evento, trazem as pessoas para dentro do Centro de Convenções muito mais com seu espírito empreendedor do que com suas cabeças marqueteiras.

Com isso, a experiência vai muito além do aspecto intelectual, e nos ensina a criar uma comunidade, a integrar como um grupo os que participaram do RD Summit, criando naturalmente um movimento para o próximo ano.

As palestras foram muito valiosas, algumas mais que outras, mas não chego a classificar nenhuma como RUIM, talvez como irrelevante para o meu foco, mas não RUIM. É diferente de assistir pelo youtube, por exemplo, lá você está 100% ali, como falei, com o espírito, e acabam emergindo ideias que pela internet provavelmente não viriam.

Nos stands, muito movimento, não sei quantos negócios de fato foram fechados, mas quem estava lá estava fazendo bem feito. Observando cada stand era possível analisar e entender o público e os objetivos dos vendedores. Ajudando a criar a experiência os brindes eram voltados para a pessoa levar o evento para casa e para o trabalho. Camisas, cadernos, livros e adesivos imperavam nos stands.

Sobre o conteúdo das palestras, de mogo geral anotei alguns tópicos:
– Estamos cada vez mais conectados e ao mesmo tempo precisamos nos comunicar cada vez mais como humanos e não como máquinas. Técnicas de SEO te colocam em primeiro lugar, mas relacionamento gera clientes.
– Testar, testar e testar. Os grandes fazem isso e fazem rápido. Não tenha medo de perder por uma semana com um teste que deu errado. Analise seu site, mude os elementos, troque os textos, mude os horários do e-mail, faça testes e evolua com cada um deles.
– A economia está girando. Estamos entrando em um ano que vai surpreender positivamente. A hora de preparar sua base de lançamento é agora!

Um fato interessante e que poderia passar despercebido ocorreu com Wil Reynolds. Fui falar com ele após a apresentação e resolvi tirar uma foto com ele, ainda sem saber como puxar assunto além de elogiar a apresentação.
Saco o celular, ligo a câmera, passo a mão na tela para girar a câmera para tirar a self e tiro a foto. Normal até aí, e depois da foto ele surpreso comenta:
– Interessante esse lance do flip da câmera. O meu não tem isso. Qual a marca do seu celular?
Simples, mas quem puxou assunto foi ele. Me senti importante, com algo que ele não tinha e, pelo visto, não conhecia.

Uma coisa boba, mas que quebrou uma barreia sobre como conhecer pessoas. Sabe quando liga uma chave? Ali saí e em todos os momentos de pausa conheci pessoas. Falei com gente de São Paulo, Minas e de Florianópolis. Coisas que assistir pela internet jamais te possibilitam.

Se vale a pena ir? Muito! Mas só no RD Summit? Sem dúvidas que não! Mas o RD foi um ótimo case de experiência durante o evento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *