O que precisa para o Brasil evoluir?

Esperando político honesto sentado

Quem anda de ônibus sabe bem do que vou falar. Apesar de ser um exemplo, o comportamento é visto em várias vertentes dentro da sociedade.

Quantas vezes você entrou no ônibus e o motorista começou a fazer besteira? Ou entrou no ônibus e já está rolando uma briga com o motorista?

A questão é que as pessoas começam a reclamar dentro do ônibus, falam que vão fazer isso ou aquilo e no final das contas nada fazem. Reclamam e quando o motorista se levanta e olha para trás o silêncio abre espaço.

ônibus lotado sexta-feira

Vou contar um caso onde isso fica mais explícito e beira o ridículo:
Na Av. N. S. de Copacabana, um trânsito de sexta-feira, entra no ônibus uma mulher reclamando muito com o motorista:
– O senhor não me viu no ponto não?! Eu fiz sinal e você não parou! Está com pressa?
O motorista olha com um ar de “caguei” e ela vai entrando e avançando em direção da roleta:
– O ônibus demora um absurdo e você não para quando passa. Isso é uma falta de respeito. Eu tive que pegar um taxi pra alcançar o ônibus e tentar chegar um pouco mais cedo em casa.
Nessa altura todos do ônibus já entenderam o que aconteceu e sem dúvidas estavam do lado da passageira ignorada no ponto. Ela, após passar a roleta continua:
– Eu só não vou reclamar com a empresa porque se não você vai perder o emprego.

Ok. Aí nesse ponto ela perdeu todo o meu respeito. A pessoa entra que nem uma desesperada no ônibus, gasta dinheiro de taxi, reclama, cria um alvoroço dentro do ônibus e diz eu não vai reclamar com a única pessoa que pode resolver o problema dela? O motorista faz algo errado (errado!) e que te prejudicou diretamente, mas você não reclama porque ele vai perder o emprego? Como assim?

Refletindo sobre isso eu fico a favor de qualquer político ladrão. Se isso é a mente das pessoas que votam, qual o problema do político deixar seu filho sem merenda na escola? Afinal, se você reclamar o político pode perder o emprego. Pode parecer um exemplo absurdo, mas é a verdade.

Esperando político honesto sentado

A questão é simples, as pessoas não sabem com quem reclamar e quando sabem arrumam uma desculpa para não se mexer, não sair da zona de conforto por mais desconfortável que ela seja.

O Brasileiro não está acostumado a pensar como sociedade unificada. É cada um pensando em si. Eu coloco o carro onde eu quiser, mas se alguém colocar na minha porta eu quebro ele todo… Se eu estou de carro a preferencia é minha, se estou a pé a preferência é minha também… E por aí vai.

Infelizmente ainda falta muito para sermos um país de primeiro mundo. Não basta ter dinheiro, carros novos ou uma ascendência da classe C. Falta consciência, educação e comprometimento com o próximo.

Na próxima vez que ver algo errado reclame com quem tem o poder de punir essa pessoa. Não adianta gritar, fazer showzinho, chorar se não for com a pessoa certa. É preciso sim punir alguém – mesmo que com a demissão – se esse alguém não faz a coisa certa. Vamos deixar de deixar de lado. A política do “deixa disso” nem sempre é a solução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *