Se eu tiver uma razão posso matar.

Pode parecer polêmico o título do post, porém é a mais natural forma de pensar humana. Tanto é, que isso foi ensinado a você desde os primeiros dias de vida.

Nascemos e já começamos a aprender que podemos matar uma formiga se ela estiver no nosso caminho, ou no nosso copo. Uma barata, basta ela estar em sua casa ou próxima a você que ja pode ser morta. Um rato, esse nem precisa ser visto, basta imaginar que ele está ali para armarmos armadilhas e colocar veneno para matar o pequeno.

Pode parecer normal matar quando falamos dessa forma e apontamos nosso instinto assassino para insetos. Mas será que essa nossa educação está correta? Será que podemos mesmo ensinar a matar e depois dizer “olha, mas é pra matar inseto, pessoas não”.

É complicado entender a mente das pessoas, acho que nem se estudarmos a vida toda uma única mente iriamos entender, afinal, quem de nós se entende?

Até que ponto nossas orientações, nossa educação e nossa nossão de correto está sujeita a variações? Olhamos na rua diversas atitudes e pensamos “será que a pessoa não entende que isso é errado”. Muito mais do que simplesmente saber se é certo ou não, boa parte do “certo” é só pensar que você descobre ele.

Tenho lido alguns livros e textos sobre psicologia e psicanálise e começo a pirar na batatinha sobre muitos assuntos. E como um louco 2.0, tinha que compartilhar aqui essa questão, pedir comentários e opiniões.

E para ilustrar e refletir…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *