Será mesmo que somos civilizados?

pratique-deboismo

Nós, aqui no Brasil, pensamos que estamos muito distantes do radicalismo talibã. Que terrorismo e agressão gratuita são coisas de louco, etc. Mas será que é isso?

Hoje passei por uma experiência inusitada e quero dividir – tentarei ser breve – com você e saber o que pensa sobre o assunto.

Uma loja de móveis fez uma campanha considerada machista, colocando uma mulher de maio em uma praia e alguns móveis da loja nas fotos. Por azar da loja – ou não – uma internauta viu as fotos e identificou que o designer da loja participa ativamente de uma rede social falando que mulher não pode ser designer, que mulher não é competente, entre outras coisas a respeito das mulheres na profissão.

Após identificar, ela reclamou que as fotos eram de mal gosto e colocou que até as marcas de cerveja, tão conhecidas pelo machismo, mudaram o apelo sexual das peças. A loja de modo inusitado, comprou a briga e desafiou a internauta, dizendo que se ela conseguisse diminuir a nota da loja no Facebook para 1,1, a loja daria 10 mil reais em produtos.

Desafio aceito, começou a briga entre loja e a internet. De modo trapaceiro, para a loja tentar se sair por cima, adicionou ao desafio um ponto, se a loja ficasse com a nota superior a 1,2 seriam doados 5 mil reais para a AACD e se a nota ficar acima de 4 o valor da doação seria de 10 mil reais.

Só pela mudança das regras, colocando a AACD no jogo, já é possível ver que a loja além de assinar a cagada feita, ainda colocou em cheque a marca da AACD para tentar reverter a enxurrada de avaliações negativas que receberia.

Bom, briga feita, investiguei detalhes, olhei as fotos das campanhas para avaliar e resolvi fazer minha avaliação. Coloquei minha nota 1 – faço minhas doações para a AACD pelo Teleton – e dei uma pequena justificada na minha nota:

Alguns segundos depois recebi um comentário extremamente ofensivo e de uma pessoa que não faço ideia de quem seja, assim como ele provavelmente não me conhece.
“Deixa de mimimi e vai a merda.”

Agora minha questão inicial. O que motiva tanto ódio das pessoas na internet? O que faz alguém entrar na minha avaliação e me mandar a merda? Quais argumentos ele usou para se posicionar contra o que escrevi? Qual a diferença entre esse tipo de radicalismo e o que vemos repetidas vezes nos noticiários?

Quando li o comentário, entrei no perfil do indivíduo e minha reação inicial foi ver como descobrir algo para devolver a agressão com mais agressão! Mas voltei a serenidade e entendi que responder seria me tornar justamente o cara que estava repudiando.

Talvez uma sociedade mais igual não seja o que precisamos. Talvez o que precisamos é uma sociedade que aceite que somos diferentes. Respeitar a opinião de cada um, por mais controversa que ela seja da nossa, e se for prejudicial para o coletivo, tentar conversar e convencer com ideias, atitudes a argumentos. Não com agressões gratuitas.

Se olharmos as demais avaliações, são um grande ring de gente brigando por nada. E olha que os comentários não estão anônimos, imagina se tivesse o fator do anonimato! Deus do céu!

O porta dos fundos fez um vídeo sobre isso e pude ver hoje que não era uma brincadeira. O vídeo, mais do que uma crítica, mostra no que estamos nos tornando. :(

Independente de ser machismo, feminismo ou qualquer ismo. Pratique o deboismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *